sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Classificação dos Neurônios

Quanto aos seus prolongamentos (ou quanto a sua polaridade):
Neurônios Multipolares: vários dendritos (mais de dois) e um axônio, são a maioria.
Se dividem em:
  • Golgi I: neurônios com axônios longos, como as células piramidais, as células de Purkinje e as células da coluna anterior (ou corno ventral) da medula espinhal.
  • Golgi II: neurônios com axônios localizados, tais como as células granulares (presentes no cerebelo).
Neurônios Bipolares: um dendrito e um axônio.

Neurônios Unipolares ou Pseudo-unipolares: possuem apenas um prolongamento que se divide em dois ramos, um periférico e outro central. O periférico forma a terminação nervosa sensitiva, o central dirige-se ao sistema nervoso central. Seus corpos celulares ficam nos gânglios sensitivos. Estes neurônios se localizam no sistema nervoso periférico e possuem, na verdade, um dendrito longo e um axônio curto que o conecta à medula espinhal. O dendrito as vezes é chamado de processo distal e o axônio de processo proximal nestes neurônios sensitivos.
O dendrito em um neurônio pseudo-unipolar funciona como um axônio, o que significa que, quando um órgão sensorial faz a transdução de um estímulo gerando uma ação potencial, a ação potencial se propaga em direção ao soma sem se degradar, alcançando o axônio e seguindo para o sistema nervoso central. O dendrito de um neurônio pseudo-unipolar também se diferencia de um axônio no sentido de que a ação potencial se inicia em sua porção terminal sensitiva. Tal porção terminal recebe estímulos que originam potenciais graduáveis e se tornam um potencial de ação ao alcançarem a zona gatilho.
Na neurogênese os neurônios pseudo-unipolares apresentam, de início, dois prolongamentos que, posteriormente, se fundem em suas porções iniciais.


Classificação de acordo com a localização e formato:
Basket cells: neurônios com dendritos dilatados e nodulosos, localizados no cerebelo.
Células de Betz: grandes neurônios motores (100 micras de diâmetro) localizados na quinta camada da matéria cinzenta no córtex motor primário. Nos seres humanos as Betz cells enviam seus axônios até a medula espinhal onde fazem sinápse com as células da coluna anterior que, por sua vez, fazem sinapse diretamente com os músculos.
Medium spiny neurons: um tipo especial de célula inibitória que representa aproximadamente 90% dos neurônios do corpo estriado e do gânglio basal. São importantes para iniciar e controlar os movimentos do corpo, inclusive dos membros e olhos.
Células de Purkinje: grandes neurônios multipolares do tipo Golgi I, localizados no cerebelo.
Células Piramidais: neurônios tipo Golgi I com um soma triangular.
Células de Renshaw: são neurônios associativos inibitórios encontrados na matéria cinzenta da medula espinhal e que estão associados em ambos processos à neurônios alfa motores.
Células granulares: neurônios do tipo Golgi II.
Células da coluna anterior: neurônios motores localizados na medula espinhal.
Classificação funcional:
Neurônios aferentes: enviam informação dos tecidos e órgãos para o S.N.C., também chamados de neurônios sensoriais.
Neurônios eferentes: transmitem sinais do S.N.C. para as células efetoras.
Neurônios associativos (interneurons em inglês): conectam neurônios em regiões específicas do sistema nervoso central.
Obs: Aferente e eferente também são termos aplicados para neurônios que, respectivamente, levam ou trazem informações de uma determinada região cerebral.

Quanto a ação sobre outros neurônios:
Neurônios excitatórios: excitam seus neurônios alvo. No S.N.C., incluíndo no cérebro, usam o ácido glutâmico; no sistema nervoso periférico, como os neuronios motores espinais que fazem sinapse com as células dos músculos, usam a acetilcolina como neurotransmissor excitatório.
Neurônio inibitório: inibem seus neurônios alvo, e geralmente são neurônios associativos. Os neurônios eferentes (output) de algumas estruturas cerebrais, tais como o globo pálido e o neostriatum, são inibitórios. Os principais neurotransmissores inibitórios são o GABA e a glicina.
Neurônio modulatório: evocam efeitos complexos de neuromodulação e usam neurotransmissores como a dopamina, acetilcolina, serotonina e outros.

Ilustração: neurônio multipolar (a), neurônio bipolar (b)
e neurônio pseudo-unipolar (c); dendritos (1),
soma (2), axônio (3).

3 comentários:

Nicholas Santos disse...

cara eu to fazendo um trabalho sobre tecido nervo e neurônios e como isto aqui um blog não tenho muita certeza que isto aqui esteja certo, não estou dizendo que esteja errado, mas como tenho que apresentar um trablho tenho que apresentar referencias concretas, vc não teria o livro ou site de onde vc tirou isto, se poder também queria saber si vc sabe algum site que tenha fotos desta classificações quanto a aferente, referente, renshaws, piramidais e etc

agradecido desde já

Cláudio disse...

Opa Nicholas!

Com certeza, acho que fazes muito bem em querer confirmar as informações e poder aprofundar o conhecimento procurando nos livros.

Vou te dar uma lista de livros aos quais eu tive acesso, este e outros posts são baseados principalmente neles:
MACHADO, Angelo. Neuroanatomia Funcional. Atheneu, 2000.

BRANDÃO, Marcos L. Psicofisiologia. Atheneu, 2001.

Estes dois são livros introdutórios bem básicos, ambos tem pontos fortes e pontos fracos. Pessoalmente prefiro o do Angelo Machado, mas o do Brandão também é muito bom a nível introdutório.

SCHMIDT, R. R. Neurofisiologia. EPU, 1979.

Este livro é antigo, é caro, mas didaticamente é muito bom, com explicações claras e exercícios de fixação ao final de cada capítulo.

Nicholas Santos disse...

Vlw mesmo cara vo já procurar esses livros :)