sábado, 20 de outubro de 2007

Meu momento presente e o burro do Skinner

O meu momento presente em Andrômeda é diferente do de vocês

Um carro em movimento passa por uma pessoa parada em uma rua. À distância da galáxia de Andrômeda, no mesmo instante em que o carro passa pela pessoa parada, duas coisas em tempos diferentes estarão acontecendo simultaneamente. Para a pessoa que está em pé, parada, um general alienígena poderia estar decidindo se invade ou não a Terra; para a pessoa no carro, em movimento, uma frota alienígena já estará a caminho para a invasão.

A explicação: isso acontece se a relatividade especial for real, então cada observador terá um "plano de simultâneidade" que contém um conjunto de eventos único que constitui o momento presente do observador. Observadores movendo-se em velocidades diferentes terão planos de simultaneidade diferentes e diferentes conjuntos de eventos para o momento presente.

Para maiores explicações, só recorrendo à teoria da relatividade em si, mas eu não vou tão longe, para mim basta saber que: o meu momento presente em Andrômeda é diferente do de vocês. hehehehe (:


O Burro do Skinner

O burro do Skinner estava no celeiro e começou a sentir fome e sede. De um lado havia água, do outro, na mesma distância, havia alimento. O burro do Skinner, por não ser capaz de fazer nenhuma decisão racional, morreu de fome e sede...

Enquanto isso, Skinner sentou-se sozinho, em sua fazenda, para o café da manhã. Ao sentar-se, notou que havia posto os ovos mexidos com bacon de um lado, e o copo de leite do outro lado, exatamente na mesma distância. Por ser um behaviorista radical, Skinner não acredita no livre arbítrio e sente um forte bloqueio para decidir se deve matar a fome ou a sede primeiro. Skinner morreu de fome e sede.

Moral da história: se o homem é movido por estímulos e conseqüências, caso se encontrasse em uma situação de equilíbrio entre estímulos relativos à conseqüências de igual peso, seria incapaz de tomar uma decisão qualquer baseada na racionalidade.

4 comentários:

Anderson de Moura Lima disse...

Mr. Cortex as suas colocações estão novamente incorretas a respeito do Behaviorismo Radical.Esse processo que o senhor chama "uma situação de equilíbrio entre estímulos relativos" já é a muito tempo estudado pela Análise do Comportamento.Veja os links que irei postar,ok?

Anderson de Moura Lima disse...

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-37722007000400009&lng=en&nrm=iso&tlng=en
http://pepsic.bvs-psi.org.br/pdf/rbtcc/v8n1/v8n1a03.pdf

Anderson de Moura Lima disse...

A "racionalidade" ao qual o senhor se refere é apenas um julgamento pessoal.Muita coisa que é "racional" para uma pessoa pode não ser para outra,ok?

Mr. Cortex disse...

Anderson, vou republicar os links que você postou de forma diferente, pois para que tiver que acessá-los pelos comentários não irá conseguir copiá-los na íntegra.
1. RODRIGUES, Lílian e ABREU-Rodrigues, Josele. Falácia da conjunção: definição e variáveis de controle.
2. BORGES, TODOROV e SIMONASSI. Comportamento humano em esquemas concorrentes: escolha como uma questão de procedimento.

Não tive tempo de ler (recebi o aviso dos comentários a cerca de 30 minutos atrás), mas eles certamente despertaram minha curiosidade. Estão salvos e serão devidamente lidos.