domingo, 26 de outubro de 2008

Doze segundos de escuridão

"No es la luz lo que importa en verdad, son los 12 segundos de oscuridad." -- vi esta frase algumas vezes na mensagem pessoal de uma amiga, e me interessei por saber sobre o que se tratava e de onde vinha. Imaginei ser algo relacionado à fotografia, mas ficava pensando: "12 segundo é tempo demais para ficar cego pelo flash... Será que tem algo haver com a revelação?" Claro que não, não era nada disso. Trata-se na verdade da luz de um farol... Ou, na verdade, dos 12 segundos de ausência dela. Trata-se da letra de uma música. Então resolvi traduzir, espero que gostem tanto quanto eu gostei.


12 segundos de oscuridad

Gira el haz de luz
para que se vea desde alta mar.
Yo buscaba el rumbo de regreso
sin quererlo encontrar.

Pie detrás de pie
iba tras el pulso de claridad
la noche cerrada, apenas se abría,
se volvía a cerrar.

Un faro quieto nada sería
guía, mientras no deje de girar
no es la luz lo que importa en verdad
son los 12 segundos de oscuridad.

Para que se vea desde alta mar…
De poco le sirve al navegante
que no sepa esperar.

Pie detrás de pie
no hay otra manera de caminar
la noche del Cabo
revelada en un inmenso radar.

Un faro para, sólo de día,
guía, mientras no deje de girar
no es la luz lo que importa en verdad
son los 12 segundos de oscuridad.

Para que se vea desde altamar.



12 segundos de escuridão

Gira o facho de luz
para que se veja em alto-mar.
Eu buscava o rumo de regresso
sem querer encontrar.

Pé por pé
ia atrás do pulso de claridade
a noite cerrada apenas se abria
e tornava a cerrar.

Um farol parado nada seria
guia, enquanto não deixa de girar
não é a luz o que importa, na verdade
são os 12 segundos de escuridão.

Para que se veja em alto-mar...
De pouca utilidade ao navegante
que não saiba esperar.

Pé por pé
não há outra maneira de caminhar
a noite do Cabo
revela um imenso radar.

Um farol para, somente de dia,
guia, enquanto não deixa de girar
não é a luz o que importa na verdade
são os 12 segundos de escuridão.

Para que se veja em alto-mar.

Tradução minha.

E do blog Alquimia de Letras:
“…Un faro quieto nada sería, guía mientras no deje de girar. No es la luz, lo que importa en verdad son los doce segundos de oscuridad. En esos segundos de oscuridad debe contenerse la historia verdadera.” (Miguel Ángel Muñóz)

“...Um farol parado nada seria, guia enquanto não deixa de girar. Não é a luz, o que importa na verdade são os doze segundos de escuridão. Nestes segundos de escuridão deve conter-se a verdadeira história.” -- Ahhh... Agora eu entendi. (;

2 comentários:

Bigatrice disse...

heheheh cegando num flash de 12 segundos, tá loco!! hahaha

ai, que surpresa boa!! los 12 segundos de oscuridad também são a memória, o que muito tem sido a matéria dos meus sonhos nos últimos tempos... é a escuridão do encontro que faz ver um pouco além...
que saudades!!!!

Andréia Alves Pires disse...

gostei dessa imagem do tempo. :)
sobre o poema do sueco, tu escreves duas ou três postagens anteriores a essa, sobre entardecer.