sexta-feira, 26 de junho de 2009

colcha de retalhos

Ano passado me dei por conta que dentro de mim habitam várias versões das mesmas pessoas. Este ano percebi que já fui várias versões de mim mesmo. Mas já não falo mais em perdas e lutos, pois todos que foram e todos que fui ainda vivem dentro de mim.

3 comentários:

Sheila S.S. disse...

Colcha de retalhos... Às vezes costumo dizer que sou um mosaico, mas as metáforas são muitas para tal problema. O curioso disso é que nem sempre esses "eus" convivem pacificamente dentro de nós, mas desses conflitos entre eles é que eis que surge então um outro, e mais um outro, e daí por diante, como uma mitose de selfs hehehe... Cabe a nós fazer a arrumação e trazer à tona os "eus" mais apropriados para cada situação ou época, o difícil é que eles agem de forma involuntária à nossa vontade ou súplica... Teimando em ser, independente à coerência ou até mesmo à nossa satisfação. Mas, no fim, que bom sermos assim! :)

Lu Giusti disse...

Amo Klimt.
Não há pintor que tenha retratado tantas cores em harmonia.
Só prestando atenção nos seus quadros é que percebemos o quanto que cores e formas se mesclaram, para formar tão lindas pinturas.
Acho que somos assim.
Vamos nos colorindo, nos adaptando, e nos formando como uma colcha de retalhos....como um mosaico.
Olhar apenas partes nos estranha. Sabemos que somos parte daquilo e não encontramos o conjunto.
Mas quem olha e admira, as vezes....as vezes, consegue ver a beleza do quadro todo.
Ainda espero alguém que o faça.
Beijo.

Déia Tariga disse...

Conheci seu blog hj...adorei...

Ótimo blog, parabéns!!!