domingo, 16 de março de 2008

A letra Psi enquanto símbolo da Psicologia

Por que usamos a letra Psi (Ψ) como símbolo da Psicologia? De onde surgiu este simbolismo? É este o tema investigado neste trabalho para o componente curricular de Psicologia Social.

Psi (Ψ maiúscula, ψ minúscula) é a vigésima terceira, ou penúltima letra, do alfabeto grego, vindo antes da letra Ômega. Na língua grega, a letra indica um agrupamento do som das consoantes P e S, representado por ps-, podendo ser usada para a formação de uma sílaba com uma vogal, como em ψάρι (psári, que significa peixe). Em Latim, as palavras gregas iniciadas com a letra Ψ foram transcritas usando ps-, dando origem a pronúncias diferentes para línguas que vieram a adotar tais palavras. Um exemplo disso é a palavra psicologia em português e a palavra psychology em inglês; enquanto em português a letra P, do conjunto ps-, é sempre pronunciada, em inglês, na palavra psychology, o P torna-se mudo.

A letra Psi pode ter se originado de uma contração das letras Sigma (Σ maiúscula, σ minúscula e ς ao final das palavras, como em Ὀδυσσεύς / Odisseus) e Pi (Φ maiúscula e φ ou ϕ como minúsculas), combinadas em uma única letra; ou ainda da representação do tridente do deus da mitologia grega, Poseidon, primogênito de Cronos e Réia. É interessante notar, aqui, como a mitologia de Poseidon remete à Psicanálise de Freud: Cronos – que, em resumo, havia castrado seu pai, Urano, a pedido de sua mãe, Gaia, dando origem à Afrodite, deusa do amor – era casado com sua irmã Réia e devorava seus filhos, até o nascimento de Zeus, que o obrigou a regurgitar seus irmãos, inclusive Poseidon, e posteriormente o derrotou auxiliado por Réia. E Poseidon, que havia sido criado pelos Telquines (demônios malignos), se apaixona por Hália, uma ninfa que, em alguns relatos, pode ter sido sua meia irmã.

Também em semelhança à Psicanálise, pode-se argumentar que, na mitologia grega, com a vitória dos deuses do Olímpio sobre os Titãs, o mundo foi dividido em três reinos: as águas e os oceanos, os céus e a terra, e o inferno; cabendo a Poseidon o domínio sobre as águas, os riachos, os lagos e as profundezas dos oceanos. É nestas profundezas que está a associação de Poseidon com a psiquê na tradição de Freud. Na etimologia da palavra grega psiche, que quer dizer alma, está a palavra grega psicheim, que significa “sopro” (o sopro de vida ou o sopro d'alma), sendo mais um motivo, além das profundezas, para associar os oceanos, que trazem os ventos, aos primórdios do estudo daquilo que nos torna humanos.

Ainda em relação ao tridente do deus grego Poseidon e sua associação à letra Psi, é possível encontrar alguma significância em relação às três pontas superiores e às teorias comportamentais, fenomenológicas e cognitivas, às forças do comportamento, pensamento e personalidade, à hipótese estrutural de Freud e o Id, Ego e Superego, à psicanálise de C. Jung na representação da alma, do self e da mente, etc.

Mas possivelmente isso seria fruto de uma apofenia – a tendência humana para identificar padrões em dados aleatórios, parte integrante de toda significação dos simbolismos e suas criações – quer alguma destas teorias se confirme ou não, em sua participação na escolha de tal símbolo.

Mais correto, acredito eu, seria creditar a escolha da letra Psi às origens da palavra psicologia, que surge entre os anos de 1530 e 1590, seja na obra perdida do humanista croata Marko Marulić, Psichiologia de ratione animae humanae – da qual resta apenas a menção numa listagem de obras por um contemporâneo seu – ou na obra Yucologia hoc est de hominis perfectione, anima, ortu, do lexicografo alemão Rudolph Göckel. Mesmo remetendo ao século XVI para descrever estudos filosóficos da alma, a palavra psicologia só vem a torna-se usual na Alemanha e na França no século XVIII, e na Inglaterra no século XIX.

Uma vez tendo se popularizado o termo psicologia, oriundo das palavras gregas ψυχή (psiche, alma) e λόγος (logos, estudo/saber), em substituição às palavras “estudo d'alma” nos tratados acadêmicos europeus que deram origem ao estudo da Psicologia enquanto ciência independente, faz sentido a escolha da primeira letra grega que forma o termo psicologia para ser o símbolo desta ciência. Explicação esta que, justamente por sua simplicidade, está de acordo com a lei da parcimônia em investigações científicas.


9 comentários:

Ellen disse...

Que pesquisa fantástica, Mr. Cortex. Continue com os bons estudos na área. De uma amiga psicóloga. ;)

AĐર!aNa •☆ disse...

adorei seu blog...acabo de ser admitida para o curso de psicologia na UFBA e meu sonho é trabalhar com a psicologia!

debora disse...

Parabéns por demostrar a importância que este símbolo tem para a psicologia.Considero muito importante, nós profissionais da saúde mantal sabermos o seu significado!

Bianca disse...

Parabéns! Sua pesquisa foi muito bem feita e está completa e bem explicativa! É importante que os estudantes de Psicologia e os profissionais da área saibam o significado e a importância deste símbolo. Sucesso pra vc!!

Carlos Alexandre Santos disse...

muito legal!! gostei tanto que vou citá-lo no meu blog. Parabéns! Carlos Alexandre - Psicólogo

Ernanda de almeida disse...

Estudando muito,vou chega lá.

Ernanda de almeida disse...

Vou chega lá...É meu sonho!

Stephanie Sophia disse...

Sou estudante de psicologia texto contribuiu muito para o conhecimento obrigada

vasc game play disse...

Em busca de conhecimento sobre a psicologia. Me ajudou grandemente.